GERAÇÃO - Minas e Energia oficializa garantia física da Usina Hidrelétrica Sinop

Projeto Básico apontava que cada turbina seria capaz de transferir 200 MW de potência ao seu eixo. Porém, testes em modelo reduzido confirmaram a potência de 204 MW para cada máquina

 

No início deste ano, o Ministério das Minas e Energia (MME) oficializou a nova garantia física de energia da Usina Hidrelétrica Sinop, que está sendo construída pela Sinop Energia. A partir de 10 de janeiro, com a publicação da Portaria nº 2, de 8 de janeiro de 2018, o novo montante da garantia física de energia do Empreendimento é de 242,8 megawatts médios (MWmed).

Esse novo montante é resultado de um incremento de 1,25% sobre o valor de toda a energia a ser gerada pela Usina durante o período de concessão, 35 anos. A revisão deste valor é devida aos resultados dos ensaios de modelo reduzido das turbinas, que demonstraram que cada uma é capaz de transferir 204 MW de potência ao seu eixo, valor que inicialmente era apontado no Projeto Básico como 200 MW. Desta forma, então, a Usina Hidrelétrica Sinop tem potência de 408 MW, somando as duas turbinas.

Para o gerente de Eletromecânica da Concessionária da Usina, Wallace Lobo, o reconhecimento pelo MME, além da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e Empresa de Pesquisa Energética (EPE), do pleito da Sinop Energia representa uma conquista para empresa. “Ao mesmo tempo que aumenta a capacidade da Usina Hidrelétrica Sinop de ofertar energia ao mercado consumidor”.

Distante 70 km da cidade de Sinop com acesso pela BR-163 e estradas vicinais, a Usina Hidrelétrica Sinop está sendo construída no rio Teles Pires, sendo a barragem situada nos municípios de Cláudia (margem direita do rio) e Itaúba (margem esquerda). O reservatório, de 342 km², abrangerá os municípios de Cláudia, Itaúba, Ipiranga do Norte, Sinop e Sorriso.

Com investimentos de cerca de R$ 3,2 bilhões, este projeto caracteriza-se pela disposição de uma Casa de Força com duas turbinas/geradores, com capacidade para atender o consumo de 1,6 milhão de pessoas, equivalente a 50% da população do Estado do Mato Grosso. A previsão é que a Usina comece a operar comercialmente em dezembro deste ano.

 

imgCapctha